Dia Internacional das Meninas nas TICs

Mensagem da Coordenadora Residente no Webinar: "A importância das Tecnologias de Informação e Comunicação na educação, em tempos da pandemia da COVID 19"

Ex.mo Presidente do CA (conselho de administração), da ARME (Agencia Reguladora Multissectorial de Economia), Doutor Isaías Barreto da Rosa

Exma Senhora Presidente do ICIEG

Senhoras e senhores professores

Alunas e todos os convidados

 

Queria em primeiro lugar agradecer sinceramente o convite da ARME para participar neste Webinar para celebrar o dia "As Raparigas nas TIC" - Dia Internacional das Jovens Mulheres nas TICs, com o objectivo de sensibilizar as jovens mulheres para as oportunidades de carreira na área das tecnologias de informação e comunicação.

As tecnologias de informação e comunicação foram inestimáveis durante a pandemia da COVID-19. Ajudam-nos a manter-nos ligados, e a manter serviços e negócios vitais em funcionamento.

No entanto, quase metade do mundo ainda está offline - e a maioria dos que não têm acesso à tecnologia digital são mulheres e raparigas nos países em desenvolvimento.

Os números mais recentes da União Internacional das Telecomunicações mostram uma diferença de 17% na utilização global da Internet. Esta diferença é ainda maior nos países de Africa Subsaariana com uma diferença de 25%, reforçando as desigualdades de género ao negar às mulheres e raparigas oportunidades de acesso à educação, de encontrar empregos mais bem remunerados e de iniciar novos negócios.

Tornar estas tecnologias disponíveis a todos é uma parte essencial da construção de comunidades e economias mais fortes, e enfrentar muitos dos desafios mais prementes do mundo. 

O Dia Internacional das Raparigas nas TIC visa inspirar um movimento global para aumentar a representação de raparigas e mulheres na tecnologia. Hoje, voltemos a comprometer-nos com o objectivo de igualdade de acesso das jovens mulheres e raparigas às oportunidades nas áreas da ciência, tecnologia, engenharia e matemática.

A África tem o maior fosso digital de género (25%). Apenas 29% das mulheres tem acceso a internet na Africa Ocidental face a 46% na Asia e 57% na América Latina

Por isso e essencial implementar políticas e programas para aumentar a inclusão digital e investir no desenvolvimento de competências e em iniciativas de educação e formação técnica e profissional (TVET) relacionadas com o digital para jovens, especialmente raparigas.

Com a tecnologia a desempenhar um papel em todos os tipos de carreiras, da arte e história ao direito, ao ensino primário e ao design gráfico, a aprendizagem de competências técnicas em tenra idade criará raparigas para a independência económica. E, o sector das TIC precisa de mais raparigas e mulheres.

Os empregos do futuro serão impulsionados pela tecnologia e inovação -65 por cento das crianças que entram hoje na escola primária terão empregos que ainda não existem.

Em Cabo Verde, com a revisão curricular, o uso das TIC passou a ser um módulo obrigatório para todos alunos e alunas a partir do 5º ano de escolaridade o que constitui um estímulo importante ao uso das TIC pelas meninas.

 O UNICEF tem apoiado a inclusão das meninas e meninos com Necessidades Educativas Específicas através do fornecimento às escolas e equipas de Apoio Multidisciplinar à Inclusão Educativa de softwares educativos que permitem estimular a curiosidade e a aprendizagem com base nas TIC. Também de destacar o uso das TIC na gestão administrativa e pedagógica, através do Sistema de Gestão Integrada das Escolas. Este constitui um importante instrumento de envolvimento das mulheres nas TIC visto ser incontornável no serviço educativo e o corpo docente ser predominantemente constituído por mulheres.

O Ministério da Educação através do projeto “Codding” tem criado oportunidades para reforçar a participação das meninas nas TIC. Com efeito, o mesmo visa promover a generalização do uso dos códigos informáticos como forma inovadora de aprender e desenvolver o raciocínio lógico a partir das Weblabs nas escolas.

Nas escolas tem havido iniciativas de TIC e robótica (concursos) em que estão envolvidas equipas que integram meninas e rapazes permitindo colocar em destaque as capacidades de uns e de outros assim como das equipas.  Com o apoio da UNICEF, a Direção Nacional da Educação está já a preparar uma turma de meninas para o “Codding Africa Challenge” que terá lugar em outubro 2021. Queremos incentivar o uso saudável das TIC em todos os lugares e assim empoderar todas as raparigas.

O Sistema das Nações Unidas vai continuar comprometido com a estratégia digital de Cabo Verde, em particular a inclusão digital para as meninas na educação e emprego, e promover mais parcerias inovadoras para este objetivo tao essencial para o desenvolvimento sustentável em Cabo Verde.

Muito obrigada

 

Discurso de
Autor
Ana Patricia Graça
Resident Coordinator
Ana Graca
Entidades da ONU envolvidas nesta atividade
RCO
United Nations Resident Coordinator Office