A nossa equipa em Cabo Verde

Ana Graça

Ana Patricia Graça

RCO
Coordenadora Residente
Com quase vinte anos de experiências e liderança em questões como politicas públicas e Estado de Direito, justiça, segurança e prevenção e Recuperação de Conflitos, Ana Graça tem defendido uma visão de desenvolvimento sustentável com base na promoção e respeito pelos direitos humanos, da equidade, da promoção da igualdade de género e da justiça social para todos e do bem estar das populações. Com um profundo conhecimento do Sistema das Nações Unidas, tem advogado pela definição de politicas públicas que tenham as pessoas no centro das decisões. Em funções desde 12 de Junho de 2018 em Cabo Verde, a terra da Morna e da Morabeza, Ana Graça exerceu o cargo de Coordenadora Residente do Sistema das Nações Unidas e Representante Residente do PNUD, UNFPA e UNICEF em Cabo Verde até Janeiro de 2019. Antes da sua nomeação, foi Chefe de Equipa e Assessora de Políticas sobre Estado de Direito, Justiça, Segurança e Direitos Humanos no PNUD em Nova York, Assessora Regional para a Governação e Gestão de Conflitos no Centro Regional Ásia-Pacífico do PNUD em Bangkok.
Ana Touza

Ana Touza

FAO
Representative
 
É doutorada em Ciências Sociais pela FLACSO (Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais, Costa Rica) e possui um Mestrado em Desenvolvimento Rural (Instituto de Estudos Sociais, Universidade Erasmus, Holanda). Ela liderou um estudo sobre a transição agrária e exclusão social dos agricultores hondurenhos e um estudo sobre as lacunas socioeconómicas nos municípios rurais mais pobres das Honduras para se alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio.
Como especialista em género, ela fazia parte da equipa de campo das Honduras, além de estudar as mulheres maias na Guatemala e as mulheres Miskito e Lenca nas Honduras. Trabalhando para o Programa Alimentar Mundial ela ocupou cargos de liderança como Diretora e Coordenadora do Programa (Honduras), Coordenadora de um programa-conjunto da RBA em Moçambique (ganhou o Prémio de Melhores Colaborações da RBA no terreno) e Consultora Regional (para 9 países da América Latina e do Caribe).
Ana Laura Touza alcançou os objetivos programáticos com os mais altos níveis de implementação, incluindo abordagens inovadoras, como sistemas básicos de rastreabilidade de grãos e ferramentas de auto-avaliação para organizações de agricultores que foram disseminadas e adaptadas como ferramentas do Programa Alimentar Mundial.
Dr. Daniel Kertesz

Daniel Kertesz

OMS
Representante da OMS
 
Daniel Kertesz tem trabalhado com a Organização Mundial de Saúde desde 1997. Recentemente, o Dr. Kertesz foi Representante da OMS em Tailândia (2016-2021) e de 2012-2016 em Moçambique. Durante este período, ele foi destacado para servir como Representante da OMS a.i. em Serra Leoa (Agosto 2014-Março 2015) para liderar as atividades da OMS de resposta ao Ébola no país. De Julho a Dezembro de 2015, foi destacado para a sede da OMS para desempenhar o cargo de Director do Equipa do projeto que se tem dedicado à reforma do trabalho da OMS em situações de emergência.
O Dr. Kertesz iniciou a sua carreira na OMS no Mali, onde foi responsável pelas atividades de erradicação da poliomielite e o Programa Alargado de Vacinação. Prosseguiu este trabalho como Líder da equipa de imunização com a OMS/Angola, e depois como Representante da OMS na Guiné Bissau e Gana.
Antes de se juntar à OMS, o Dr. Kertesz foi Chefe da Divisão de Doenças Respiratórias em Canadá. O Dr. Kertesz é um médico especializado em Medicina Interna e Doenças Infeciosas. Tem um mestrado em Epidemiologia pela London School of Hygiene and Tropical Medicine e é membro do Royal College of Physicians and Surgeons of Canada.”
Chefe do Escritório Conjunto do PNUD, UNFPA, UNICEF, a.i

Steven Ursino

PNUD
Representative
 
Steven Ursino possui mais de 40 anos de experiência em Gestão para o Desenvolvimento. Ocupou vários cargos, ao nível sénior, no Sistema das Nações Unidas, incluindo Chefe Interino do Escritório Integrado da Missão da ONU na República Democrática do Congo; Representante Especial Adjunto Interino do Representante Especial do SG, Coordenador Humanitário, Coordenador Residente da ONU e Representante Residente do PNUD a.i. na Costa do Marfim. Igualmente foi Coordenador Residente e Representante Residente do PNUD no Níger e como Diretor do PNUD na Libéria (UNMIL-Missão da ONU na Libéria). No início de sua carreira, Steven Ursino trabalhou para o Escritório das Nações Unidas para Serviços de Projetos (anteriormente UNOPE) e para a FAO em Roma.
Desde que se reformou, Steven Ursino continuou a desempenhar funções especiais em cargos de chefia para as Nações Unidas na Argélia, Burundi, Camarões, República Centro-Africana, Guiné Equatorial, Guiné, Quênia, Mali, Moçambique e Sudão do Sul.
Steven Ursino é bacharel em Ciências Políticas pela Loyola University (Los Angeles, Califórnia) com Honra em Ciências Sociais e especialização em Gestão de Projetos pelo Arthur D. Little Management Education Institute em Boston, Massachusetts.
Dramane Haidara

Dramane Haidara

OIT
Country director
Dramane Haidara iniciou a sua carreira profissional ao serviço do governo do seu país, onde ocupou altos cargos nas áreas da economia, do emprego e da formação profissional.
Funcionário da OIT há cerca de 20 anos, foi Diretor do Escritório da OIT para a Costa do Marfim, Benin, Burkina Faso, Mali, Níger e Togo (situado em Abidjan) de 2015 a 2019. Anteriormente, de 2012 a 2015, ocupou o cargo de Diretor-adjunto da Equipa de assistência técnica da OIT sobre o trabalho digno e do Escritório da OIT para o Senegal, Benin, Burkina Faso, Cabo Verde, Costa do Marfim, Guiné, Senegal, Guiné-Bissau, Mali, Mauritânia , Níger e Togo. Foi também Especialista sénior em políticas de emprego e estratégias de desenvolvimento na Equipa de assistência técnica da OIT sobre o trabalho digno em Dakar entre 1999 e 2015.Assim, adquiriu um conhecimento profundo das atividades da OIT na África Ocidental.
Desde 4 de novembro de 2019, Dramane Haidara é Diretor da Equipa de Trabalho Digno da OIT para a África Ocidental e do Escritório da OIT para o Senegal, Cabo Verde, Gâmbia, Guiné e Guiné-Bissau.
Dramane Haidara é macroeconomista.
Represente Residente do Banco Mundial

Eneida Fernandes

BM
Representante Residente para Cabo Verde
 
Eneida Fernandes, de nacionalidade Americana/Brasileira, foi nomeada como Representante Residente do Banco Mundial para Cabo Verde para exercer o cargo apartir de 1 de Julho de 2020.
A Sra. Fernandes tem mais de 20 anos de experiência no desenvolvimento internacional, dos quais os últimos 11 anos foram com o Grupo do Banco Mundial. Desde então, ocupou vários cargos em África e na América Latina, sendo a sua missão mais recente, como Especialista Sénior do Sector Privado na Região da África na Prática Global de Finanças, Competitividade e Inovação. A sua experiência recente inclui implementação de operações integradas de emprego e desenvolvimento económico e soluções de consultoria para os países na América Latina e África, centradas no desenvolvimento do sector privado e da cadeia de valor (turismo e agronegócios), Empreendedorismo e desenvolvimento das PME, facilitando um Ambiente Regulatório e Política para Empresas e Investimentos.
Antes de se juntar ao Grupo do Banco Mundial, a Eneida ocupou vários cargos técnicos e de gestão no sector da hotelaria e desenvolvimento turístico nos EUA e no Brasil.


Cecile Plunet

Cecile Plunet

ONUDC
Other
Cécile PLUNET é Diretora Regional ad interim do Escritório Regional das Nações Unidas sobre Drogas e Crime para a África Ocidental e Central.
Diretora Regional Adjunta UN Women

Florence Anne Raes

ONU Mulheres
Diretora Regional Adjunta
 
Florence Raes junta-se à ONU Mulheres - África Ocidental e Central como Diretora Regional Adjunta em Agosto de 2020. Antes de assumir o cargo no Escritório Regional da ONU Mulheres em Dakar, Florence Raes desempenhou o cargo de Representante da ONU Mulheres na Argentina, no Paraguai e em Moçambique desde 2012.
Sua experiência anterior como líder de equipe e gestora sénior de programas na ONU Mulheres e na União Europeia concentram-se no na Africa do Norte, no Médio Oreinte, no Brasil e nos países do Cone Sul com enfoque na igualdade de género, boa governanção e macroeconomia. Nesse âmbito, apoiou a iniciativa de orçamentos sensíveis ao género, empreendida em Cabo Verde com o apoio do Sistema das Nações Unidas entre 2011 e 2012.
Florence Raes coordenadou programas de pesquisa internacionais para a Oxfam International, para o Instituto de Estudos de Desenvolvimento e para a a Fundação Ford e prestou serviços de assessoria técnica à ONU Muheres em várias regiões. No início de sua carreira, foi Pesquisadora Associada em Ciências Políticas na Universidade de Bruxelas.
Florence é de nacionalidade belga, mestre em Relações Internacionais pela Universidade de Bruxelas e mestre em Estudos Latino-Americanos pela Universidade de Londres. Ela é fluente em francês, holandês, inglês, português e espanhol.
Quelita Gonçalves

Quelita Gonçalves

OIM
Head of Office (Interim)
 
Formada em Administração pela Universidade Estadual da Paraíba, Brasil, Quelita Gonçalves, conta com dez anos de experiência em gestão, com especial foco no planeamento estratégico dos desafios e oportunidades da migração, desenvolvimento e gestão de projetos, gestão do escritório e financeira.

Desde 2013, juntou-se à OIM numa jornada em prol da defesa dos direitos dos migrantes, assistência aos migrantes em situação de vulnerabilidade e fomento ao diálogo sobre a governança da migração junto aos parceiros nacionais e internacionais. Com uma larga experiência no terreno, ela tem dedicado especial atenção à proteção e assistência às vítimas do Tráfico Humano em Cabo Verde em parceria com os atores anti-tráfico nacionais e internacionais e impulsionado o debate e o combate a este flagelo que tem devastado imensas vidas em todo mundo. Sua experiência no terreno e na gestão financeira, também a levou a colaborar com diversas missões da OIM na nossa região, o que a proporcionou uma das maiores experiências na sua carreira profissional, nomeadamente na receção e apoio aos migrantes que foram resgatados na Líbia e retornados à Costa do Marfim com o apoio da OIM. Depois de um longo período de sofrimento naquele país, ela ouviu o testemunho pessoal desses migrantes retornados e sensibilizou profundamente com a causa. Hoje ela se posiciona como uma defensora dos direitos dos migrantes.
Veronique Zidi-Aporeigah

Veronique Zidi-Aporeigah

UNV
UNV Escritório Regional Office, Africa Ocidental e Central Ponto Focal para Cabo Verde
Veronique Zidi-Aporeigah tem quase 25 anos de experiência com o Sistema das Nações Unidas, nomeadamente trabalhando para o PNUD, DPKO e UNV. Antes de sua posição atual, ela exerceu o cargo de Coordenadora Adjunta de Programa na Seção de Programa da Paz (2015-2018), Gestora Sénior de Portfólio (2011-2015) e Especialista de Programa (2004-2011) na Sede da UNV em Bonn. De 1996 a 2004, apoiou os países em situações de emergência pós-conflito e missões eleitorais na qualidade de Gestora de Programa. Serviu igualmente como voluntária da ONU no Camboja, Moçambique, Ruanda e África do Sul.
Veronique Zidi-Aporeigahtem mestrado em Gestão de Desenvolvimento e bacharelado em Relações Internacionais.