#COVID 19 - Atenção especial aos trabalhadores do sector informal - Desafios globais exigem parcerias fortes e eficazes

30,000 trabalhadores passarão a receber, num primeiro momento assistência de emergência e a recuperação económica

Um total de 30,000 trabalhadores em risco iminente de pobreza e marginalização social, passarão a receberá, num primeiro momento assistência de emergência e a recuperação económica, um rendimento solidário no valor de 10,000 CVE (90,69 EUR), resultado de um projecto entre o PNUD e a União Europeia em Cabo Verde.

Financiado pela União Europeia num total de 4,930,000 euros (quatro milhões novecentos e trinta mil euros), para um período de NUD, para dois anos, o projecto, que será executado pelo PNUD, tem ainda uma vertente de apoio às micro, pequenas e médias empresas a médio prazo, com o objetivo de estimular o processo de recuperação económica e estabelecer as bases para tornar as empresas e a economia mais resilientes a longo prazo.

Na cerimónia simbólica de apresentação, feita pelo PNUD e União Europeia, o Representante do PNUD interino, Opia Kumah, afirmou que este projeto é vem dar corpo “abertura de um novo caminho para reforçar a resiliência do sector informal cabo-verdiano, e o posicionamento das Micro, Pequenas e Médias Empresas para serem mais competitivas a nível regional e internacional, e para contribuírem de forma mais significativa para a recuperação e o crescimento sustentável da economia a longo prazo” neste momento de crise. Ainda na sua alocução agradeceu à União Europeia pela confiança nesta parceria e pela disponibilização dos fundos que servirão de catalisador para políticas, estratégias e programas que promovam o espírito empresarial e impulsionem as pequenas empresas e os operadores do sector informal. Ao país deixou palavras de apreço e felicitações ao Governo, pelo seu forte empenho no bem-estar social e no desenvolvimento económico do país.

A Embaixadora da União Europeia em Cabo Verde, Sofia Moreira de Sousa, colocou a tónica na solidariedade entre os povos e reiterou que, embora a Europa também esteja a passar por momentos difíceis, este gesto de apoiar Cabo Verde neste momento crítico é o reflexo de que a União Europeia está verdadeiramente comprometida com o povo cabo-verdiano e que acreditam que juntos irão adaptar-se às verdadeiras necessidades do país e dos cabo-verdianos, neste caso no âmbito da resposta à pandemia do COVID-19. “este projeto tem um significado particular para mim, pessoalmente, pois providencia um apoio concreto aos trabalhadores e às micro, pequenas e medias empresas cabo-verdianas, inclusive aquelas do setor informal, são aquelas empresas cujos donos e donas, trabalhadores e trabalhadoras acordam todas as manhãs, cedo, para abrir os seus negócios e trabalhar duro no dia a dia. Para mim uma lembrança especial.

No final da apresentação o Secretário de Estado das Finanças, Senhor Gilberto Silva explicou ainda que através deste projeto, as micro e pequenas empresas serão também preparadas para enfrentarem o pós-COVID com maior resiliência. “Depois da pandemia queremos que estas pessoas estejam ainda mais capacitadas e competitivas e, no fim, tenham mais rendimentos e resiliência, sem depender do Estado”.

 

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade
PNUD
Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento