Jovens e Adolescentes apelam para o respeito pelos direitos humanos e menos violência

A ilha do Sal acolhe a actividade central em comemoração do Dia Internacional dos Direitos Humanos em Cabo Verde

O poder da voz dos jovens é o motor para a construção de sociedades pacíficas e inclusivas e a garantia de um mundo onde todo as têm oportunidades e possam exercer os seus direitos. É este o mote que juntou as Nações Unidas, CNDHC e a Escola Básica e Secundária Olavo Muniz, dos Espargos, para uma conversa alargada sobre os #direitoshumanos e do papel que cada um tem na realização de cada direito.

As vozes foram apliadas pela do artista Hilario Silva, quem por um ano, se fez à estrada pels direitos humanos e actuou cantando a música da sua autoria, "Nhos tud tem direito", uma composição sua feita exclusivamente para a campanha que assinala os 70 Anos da Declaração dos Direitos Humanos, assinaldo durante todo ano com varias atividades, desde formações de formadores, acções raealizadas por ativistas, wokshops etc.

Jovens marcham pelos direitos humanos e não violência

Após encontros em varias escolas da ilha do Sal, os jovens sairam às ruas para levantarem a sua voz pelos direitos humanos. Mas antes, nas escolas deram o seu contrubuto, trazendo ideias inovadoras e criativas para a promoção do direitos humanos e especilamente pelo repeito dos direitos.

A actividade que também marcou o encerramento da campanha “16 dias de ativismo contra a Violência Baseada no Género”, terminou com uma serenata pelas ruas de Espargos, com o lema “Morna pelos Direitos Humanos”.

Dia Internacional dos Direitos Humanos - Jovens e adolescentes marcham pelos direitos humanos e não violência
Escrito por
Author
Anita Pinto
Especialista em Comunicação e Advocacia
RCO
Anita Pinto, Especialista em Comunicação e Advocacia (RCO)
Entidades da ONU envolvidas nesta atividade
PNUD
Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento