COVID-19 Cabo Verde apresenta a Avaliação Rápida de Impacto de Crescimento Economico e o Plano Nacional de Resposta, Recuperação e Promoção da Economia

Os documentos são resultado de um processo que envolveu a participação de vários sectores nacionais, parceiros de desenvolvimento, sector privado e ONGs

A pandemia da Covid-19 trouxe consequências altamente negativas para Cabo Verde e para o mundo. Pequenos Estados Insulares em desenvolvimento, como o Arquipélago, são especialmente vulneráveis a choques externos. Devido a sua base de recursos deficiente – que inibe a prática da agricultura, manufatura e indústria em grande escala – o país depende fortemente do setor dos serviços, em especial do comércio externo e do turismo, sendo altamente dependente da importação de bens.

Assim, o Governo de Cabo Verde, em parceria com as Nações Unidas, conjuntamente com os parceiros nacionais e parceiros de desenvolvimento apresentou hoje o documento Avaliação Rápida do impacto socioeconómico da COVID-19, a partir do qual também foi elaborado o draft do Plano Nacional de Resposta, Recuperação e Promoção da Economia, que será o plano estratégico do país a 18 meses (julho 2020-janeiro 2022) para responder a crise e orientar as medidas públicas para a retoma, fazendo a ponte entre o PEDS 2017-2021 e o PEDS II.

No encontro, a Coordenadora Residente do Sistema das Nações Unidas em Cabo Verde, Ana Graça, afirmou que

Tornou-se claro desde cedo que a pandemia era mais do que uma crise sanitária; é uma crise socioeconómica, uma crise humanitária, de segurança,  uma crise de direitos humanos. Uma crise que pôs em evidência fragilidades dentro e entre nações, bem como nos nossos sistemas para montar uma resposta global coordenada. Sair desta crise exige uma abordagem de toda a sociedade, de todo o governo e de todo o mundo, impulsionada pela compaixão e solidariedade. A solidariedade global não é apenas um imperativo moral, é uma necessidade prática num mundo interligado, onde nenhum de nós está seguro até que todos nós estejamos seguros.As linhas diretivas mundiais estabelecem o que podemos e devemos fazer: i) Dar uma resposta global que identifique os mais afetados e não deixe ninguém para trás; ii) Reduzir a nossa vulnerabilidade a futuras pandemias; iii) Criar resiliência a choques futuros - acima de tudo alterações climáticas; iv) Superar as desigualdades graves e sistémicas expostas pela pandemia para reconstruir melhor.

O Plano Nacional de Resposta e Recuperação foi desenvolvido através da Plataforma de Coordenação de Resposta e Recuperação, instalada desde o início da crise com apoio da ONU sob a liderança do Governo de Cabo Verde. O Plano é o primeiro do género a nível global a ser desenvolvido em conjunto pelo Governo e as Nações Unidas.através da realização da primeira fase de uma valiação de Necessidades Pós-Crise (PCNA +), que definirá os contornos da recuperação, a curto, medio e longo prazo.

A Avaliação Rápida do impacto socioeconómico da COVID-19, é um instrumento que tem como objetivo proporcionar uma melhor compreensão do contexto do país na fase pré-COVID-19 e igualmente fornecer alguns dados e descobertas preliminares sobre o impacto da COVID-19.

 

 

Escrito por
Autor
Anita Pinto
Especialista em Comunicação e Advocacia
RCO
Anita Pinto, Especialista em Comunicação e Advocacia (RCO)
Entidades da ONU envolvidas nesta atividade
ONU
Organização das Nações Unidas
PNUD
Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento