Reduzir as disparidades e iniquidades no acesso à saude, um prioridade nacional

Apresentação Resultados avaliação da qualidade dos serviços de saúde materna, neonatal e infantil em Cabo Verde.

Conhecer melhor os serviços prestados permitem identificar intervenções estratégicas e focalizadas para reduzir as disparidades e iniquidades entre as ilhas, os conselhos e as estruturas de saúde - é isto que se pretende com restituição da avaliação da qualidade dos serviços de saúde materna, neonatal e infantil em Cabo Verde. realizada pelo Ministério da Saúde e da Segurança Social, num encontro que reuniu responsáveis e profissionais do setor de todas as ilhas. A avaliação, que contou com a parceria da OMS, UNFPA e UNICEF, ocorreu nos hospitais centrais, regionais e centros de saúde.

Para o Ministro da saúde e da Segurança Social , Dr. Arlindo do Rosário “As estratégias destinadas a melhoria da qualidade e segurança na assistência materna e neonatal, treinamento individual e em equipa, simulações, desenvolvimento de protocolos, diretrizes, uso da tecnologia de informação revelam-se como atividades e ferramentas imprescindíveis. Através do processo normativo e das ações de fiscalização e orientação dos serviços, pode-se reduzir a mortalidade e morbilidade materna e neonatal, além da redução dos danos físicos ou psicológicos resultantes dos erros e práticas inadequadas dos serviços assistenciais”.

A avaliação da qualidade dos cuidados obstétricos, neonatais e infantis indica que o país tem tido ganhos no que se refere aos serviços de saúde neonatal e infantil, mas ao mesmo tempo alerta para  a questão da qualidade do serviço prestado, indicando a necessidade de uma melhoria

A coordenadora do Programa da Saúde Sexual e Reprodutiva (PSSR), Vaneusa Borges, afimou que o estudo foi conduzido a partir de uma metodologia da Organização Mundial da Saúde (OMS), uma ferramenta de avaliação sistemática de melhorias da qualidade dos cuidados materno e neonatal e que Cabo Verde foi o primeiro país a utilizar este instrumento, após a sua revisão em 2019.

Em termos globais as nossas estruturas estão no indicador ‘bom e regular’ em termos de qualidade. Estamos a prestar um serviço de qualidade, mas ainda precisamos melhorar desde os cuidados primários passando pelos hospitais”. Programa da Saúde Sexual e Reprodutiva (PSSR), Vaneusa BorgesPrograma da Saúde Sexual e Reprodutiva (PSSR)

 

#ODS #LNOB #SDG #ODS3 #UNICEF #UNFPA #WHO

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade
ONU
Organização das Nações Unidas
UNFPA
Fundo das Nações Unidas para a População
UNICEF
Fundo das Nações Unidas para a Infância
OMS
Organização Mundial da Saúde