Trabalhar com e para as pessoas é o que preconiza o Programa Plataformas para Desenvolvimento Local e os ODS 2030 em Cabo Verde

Cem participantes de 20 municípios e parceiros nacionais reunem-se para analisar os resultados, impacto das suas ações em 2019 e perspetivar o ano de 2020

 A Plataforma, resulta efetivamente de uma vontade e dialogo entre os vários atores, neste caso dos municípios, cujo objetivo essencial é terem um espaço comum para discutirem e planificarem o desenvolvimento local com enfoque nas pessoas, resultando-se como um espaço que reflita a boa governação local onde todos têm um papel a desempenhar.

Neste momento já estão finalizados quatro projetos de impacto: dois no Paúl e um em São Salvador do Mundo, com 274 famílias beneficiadas pelos três, e um em Roçadas, Santa Catarina do Fogo, que beneficia todas as famílias da localidade  Outros projetos estão em fase adiantada e há mais oito novos (em São Miguel, São Lourenço dos Órgãos, Santa Catarina de Santiago, São Vicente, Tarrafal de São Nicolau, Boa Vista, São Domingos e Ribeira Brava) além dos dois projectos regionais para as ilhas do Fogo e de Santo Antão.

Os municpios e as instituições que compõem as plataformas locais já dispõem  ferramentas de planificação, seguimento e avaliação, permitindo um dialogo entre as autoridades locais, o sector privado local e sociedade.

O programa foi implementado através de plataformas locais, inicialmente em nove municípios piloto: Mosteiros, Brava, Ribeira Grande de Santiago, Ribeira Grande de Santo Antão, Paúl, Porto Novo, Santa Catarina do Fogo, São Filipe e São Salvador do Mundo, tendo sido alargado atualmente a quase todos os municípios do país, com a criação de mais onze plataformas. 

O programa Plataformas para o Desenvolvimento Sustentável e Objectivos 2030 em Cabo Verde surgiu igualmente no quadro das prioridades definidas pelo governo para o desenvolvimento local e para lançar uma estratégia que tinha como objetivo apoiar as políticas nacionais de governação e de desenvolvimento local, no contexto da Agenda 2030 e dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável. 

Os projetos de impacto abrangem vários sectores desde acesso à água, género, o ambiente ou os negócios.

Durante o encontro, um dos pontos cruciais for a apresentação das  ferramentas de financiamento, como o fundo de descentralização ou os fundos da União Europeia.

O Programa de Plataformas para o Desenvolvimento Local e Objetivos 20/30 em Cabo Verde, é financiado pelo Grão-Ducado do Luxemburgo, no montante de dois milhões de euros, administrado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD e implementado pelo Ministério das Finanças e a Associação Nacional dos Municípios de Cabo Verde.

Conheça os detalhes do programa, da sua ação e impacto nas reportagens publicadas em:

https://expressodasilhas.cv/pais/2019/12/15/programa-de-plataformas-para-o-desenvolvimento-local-o-longo-processo-de-mudar-as-mentalidades/67072

 

Escrito por
Autor
Anita Pinto
Especialista em Comunicação e Advocacia
RCO
Anita Pinto, Especialista em Comunicação e Advocacia (RCO)
Entidades da ONU envolvidas nesta atividade
PNUD
Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento